Adriana Stedille

ESTEDILLE0101

Um pouco de: história do mobiliário.

By | Blog | One Comment

Olá pessoal, segue mais um estudo contando um pouquinho da história do mobiliário. Espero que isso instigue a busca pelo conhecimento à cerca de um dos itens que complementam nosso design de interiores.
Abraços e até a próxima 🙂

Um pouco de: história do mobiliário

Adriana Stedille, 15 de Junho de 2016 15h20m

O mobiliário foi introduzido na sociedade através da necessidade de fixação de moradia, no período entendido como Neolítico (cerca de 10 mil anos atrás), pois necessitava de um espaço seguro para repousar.

ESTEDILLE01

Com o passar do tempo o mobiliário se tornou índice de interesses sociais, pois, era utilizado pela nobreza, como forma de ressaltar o poder e hierarquia perante a população.

Trono do Egito Antigo

Trono do Egito Antigo

Na atualidade o mobiliário é parte integrante da vida cotidiana agregando conforto e praticidade ao dia-a-dia. O mobiliário marca a evolução da sociedade através de seu desenvolvimento cultural e tecnológico, sendo que, dentro de cada contexto histórico, é capaz de estabelecer as atividades cotidianas, gosto e cultura de uma civilização.

ESTEDILLE03

Os fatores sociais, culturais e comerciais influenciam a forma de enxergar um produto, muitas vezes, suplantando os fatores perceptuais. Existem influências culturais no estilo de produtos que podem ter ciclos de vida longínquos, até centenários. A Figura abaixo ilustra imagens de algumas cadeiras que foram criadas há anos e ainda continuam no ápice do design.

ESTEDILLE04

É muito comum haver diversas culturas inseridas em um mesmo ambiente físico e, ao aproximar artefatos e cultura, estes objetos se tornam mediadores da prática cultural, onde o significado do produto deve ser considerado segundo o contexto cultural no qual está e será inserido, pois cada região possui seus próprios signos e vínculos culturais.

Para a confecção de um produto de uso coletivo, como o mobiliário e principalmente, para o projeto de um ambiente completo é importante considerar as necessidades gerais do grupo que o utilizará, durante todo o processo de design, visando contemplar a maioria dos usuários, trazendo estética, aconchego, praticidade ao dia a dia destes usuários.

___

Adriana_Stedille

Adriana Stedille, graduada em Design de Produto pela Faculdade da Serra Gaúcha em Caxias do Sul; Designer de Interiores pela Criart de Porto Alegre, e graduanda em História da Arte pelo Claretiano; Diretora de Criação da empresa Usina Interior Design em Caxias do Sul. Contato: contato@usinaid.com.br

Criatividade011

Arte, Design e Criatividade

By | Blog | No Comments

Arte, Design e Criatividade

Adriana Stedille, 01 de Junho de 2016 08h00m

Boa tarde leitores queridos do Diblioteca, tudo bem? Hoje falaremos um pouco mais sobre o tema criatividade, então, vamos lá?

Criatividade é uma qualidade adquirida por pessoas curiosas, que buscam inspirações em referências diversas de informações e tem a sensibilidade de compreendê-las de diversas maneiras.

Criatividade02

Criatividade vem de imaginação, de ação, de liberdade de expressão, por isso, arte, design e criatividade são conceitos intrínsecos, caminhando juntos transformando a humanidade através dos tempos, transformando a própria cultura.

Desde a criação da roda, até o automóvel, séculos de diferença, o processo criativo estava lá presente, com seu problema inicial, planejamento, geração de alternativas até a chegada do produto final, o que muda em cada período, é o problema inicial, a necessidade. A criatividade é o centro da história das civilizações, sendo através da arte e sua criatividade que tomamos conhecimento da constante evolução humana.

Criatividade03

Foi através de inspirações nos diferentes períodos da história da arte, na busca de referências e conceitos de arte criatividade que o americano Nick Aldeman desenvolveu uma incrível série de esboços de seus produtos, vejamos alguns deles a seguir!

Criatividade04

Criatividade05

Criatividade06

Ser criativo não faz de ninguém um designer, é um requisito para a profissão. Porém, de nada adianta ser criativo, mas ser preguiçoso, certo? Quanto mais você ler sobre o tema, quanto mais conhecimento agregar acerca de conhecimentos do processo criativo através da história, mais aguçada estará sua criatividade!

É importante lembrar que criatividade não significa criar algo desde seu ponto inicial, muitas vezes criatividade significa inovar e para isso acontecer, vamos estudar?

____

Fontes: Pinterest, Blog Elo7
____

Adriana_Stedille

 

Adriana Stedille, graduada em Design de Produto pela Faculdade da Serra Gaúcha em Caxias do Sul; Designer de Interiores pela Criart de Porto Alegre, e graduanda em História da Arte pelo Claretiano; Diretora de Criação da empresa Usina Interior Design em Caxias do Sul. Contato: contato@usinaid.com.br

Arte_e_Design_Adriana_Stedille_04

A importância do conhecimento da Arte para o Design

By | Blog | No Comments
Adriana_Stedille

Adriana Stedille

Olá, primeiramente gostaria de me apresentar brevemente. Meu nome é Adriana Stedille, sou técnica em Design de interiores há 11 anos, graduada em Design de Produtos há 3 anos e recentemente retomei os estudos em uma Pós de História da Arte.

Trabalho com Projetos de interiores há mais de 10 anos e atualmente desenvolvo projetos de interiores como autônoma, através da Usina Interior Design, marca de meu escritório Home Office. Então, vamos lá!

 

O que a história da arte tem a ver com design? Isso é o que iremos discutir através desta coluna, que será atualizada quinzenalmente! Espero vocês aqui! Abraços!

 

A importância do conhecimento da arte para o design

 

O design por inúmeras vezes pode ser confundido com arte, o que é bastante plausível uma vez que temos visto as duas áreas aparecendo juntas por aí em inúmeros trabalhos, como amostras de design de interiores, estamparia de produtos, etc. Porém há uma diferença que devemos ter consciência: o design está intimamente ligado à solução de problemas.

Ateliê do Artista – Ana Carolina Liber – Casa Cor Mato Grosso do Sul 2014

Ateliê do Artista – Ana Carolina Liber – Casa Cor Mato Grosso do Sul 2014

 

É importante, conhecer a história dos estilos e do mobiliário, objetos e decorações que fazem parte de cada estilo e época, criando referencial para novos projetos de interiores, assim, como a própria moda o faz. Tal conhecimento amplia nossas ideias durante o processo criativo, sendo aplicável no design em geral, como repertório.

Arte_e_Design_Adriana_Stedille_02

Produtos com impressões inspiradas no estilo Pop Art.

 

Não há dúvida alguma que é impossível compreender ideias conceituais, criar novas possibilidades, além de produzir qualquer ambiente e até mesmo, o desenvolvimento de um novo produto, sem conhecer os caminhos percorridos pela arte, que baseiam todo o processo criativo do design.

A imagem a seguir demonstra uma releitura de mobiliário através da criação de um novo produto, com troca de materiais, mas sem fugir muito da essência estética do produto de referência.

 

Arte_e_Design_Adriana_Stedille_03

O processo criativo existe nas duas áreas, sendo a necessidade ou o motivo que difere o resultado entre os dois. O design preocupa-se em entender as necessidades do mundo e questionando-as através de suas criações, diferente do artista, que indaga questionamentos para que cada pessoa tenha sua própria resposta, sem necessidade de haver uma verdade absoluta, desafiando o espectador. Em outras palavras, a arte faz perguntas e o design as responde.

A arte é um dos elementos mais importantes e fundamentais para o conhecimento da história da humanidade, bem como o processo evolutivo do ser humano e com isso, a história dos acessórios, adornos, mobiliários, etc. Isso nos auxilia diretamente na compreensão dos fatos passados e principalmente, na compreensão das tendências do mundo atual.

E então? Vamos ampliar nossos estudos e conhecimentos em relação à História da Arte?

___

Adriana_Stedille

 

Adriana Stedille, graduada em Design de Produto pela Faculdade da Serra Gaúcha em Caxias do Sul; Designer de Interiores pela Criart de Porto Alegre, e graduanda em História da Arte pelo Claretiano; Diretora de Criação da empresa Usina Interior Design em Caxias do Sul. Contato: contato@usinaid.com.br

 

 

 

Monte04

Método Montessoriano no Design de Interiores

By | Blog | No Comments

Bom dia, leitores do Diblioteca! Sejam bem vindo ao blog neste sábado lindo!
Hoje temos uma novidade, o blog conta com uma participação muito especial, a Designer de Interiores Adriana Stedille vem nos contar sobre o Método Montessoriano e como ele pode ser aplicado nas ambientações! Assim podemos conhecer mais formas de ambientar quartos infantis ajudando as crianças a se desenvolverem!

Sejam bem-vindos e aproveitem a leitura!

O Método Montessoriano no Design de Interiores por Adriana Stedille

Adriana Stedille, graduada em Design de Produto pela Faculdade da Serra Gaúcha em Caxias do Sul; Designer de Interiores pela Criart de Porto Alegre, e graduanda em História da Arte pelo Claretiano; Diretora de Criação da empresa Usina Interior Design em Caxias do Sul. Contato: contato@usinaid.com.br

Montessori

Fonte: Jumpstart Montessori

O que é o método Montessori e para que ele é utilizado:

A fundadora do método Montessoriano foi Maria de Montessori, primeira médica mulher formada na Itália, por volta de 1907.
O método privilegia a busca direta e pessoal do aprendizado e deve ser montado de acordo com a visão da criança, estimulando sua criatividade e autonomia. O espaço de um bebê ou criança deve ser especialmente projetado para que o mesmo tenha liberdade circular livremente e em segurança, criando sua própria rotina.

Os princípios deste método de educação/organização são:

  • Respeitar e incentivar a criança
  • Dar liberdade de movimento
  • Incentivar a independência e a tomada de decisão
  • Proporcionar oportunidades para aprendizado
  • Enfatizar atividades sensoriais, dentre outros.

Agora, vamos aprender de forma super prática, como utilizar e o que utilizar para adaptar o dormitório do nosso pequeno ao método Montessori?

Lembrando que quanto mais elementos montessorianos conseguirmos inserir no ambiente, mais estaremos auxiliando e alimentando seu aprendizado consciente e autônomo.

  • É importante que a disposição dos objetos e brinquedos estejam sempre ao alcance das crianças.
Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Montessori04

Fonte: pinterest

 

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

 

 

 

 

  • O espelho facilita a autonomia da criança no auxílio do vestir e conhecimento do próprio corpo e seus limites. O mesmo deve ser em acrílico.
Fonte: Pinterest

Fonte: Pinterest

 

Agora alguns ambientes completos:

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

 

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

Fonte: pinterest

 

 

 

E então, ficou inspirado? Mãos à obra!

Adriana Stedille, graduada em Design de Produto pela Faculdade da Serra Gaúcha em Caxias do Sul; Designer de Interiores pela Criart de Porto Alegre, e graduanda em História da Arte pelo Claretiano; Diretora de Criação da empresa Usina Interior Design em Caxias do Sul. Contato: contato@usinaid.com.br